Origem da Holanda na História


holanda

A Origem da Holanda na História não é complexa de se entender. A parte meridional dos Países Baixos, que corresponde à atual Bélgica, era relativamente tranquila. Menos industrializada que o norte, sua população era majoritariamente católica, procurando conviver com os espanhóis.
As sete províncias setentrionais, ao contrário, eram um foco permanente de inquietação, pois seus habitantes – quase todos calvinistas – há muito tempo hostilizavam os espanhóis.

As impiedosas perseguições que Filipe II (e antes dele seu pai, Carlos V) empreendera contra os “heréticos” só fizeram aumentar essa animosidade. Os impostos altíssimos, os abusos de autoridade, a arrogância das milícias “papistas” encarregaram-se do resto: em 1568, o ódio acumulado transformou-se em rebelião aberta, -liderada por Guilherme de Orange. o Taciturno ou Silencioso.



Surgimento: Origem da Holanda

Em 1581, após alguns anos de guerra, durante os quais foram apoiadas pela Inglaterra protestante, então sob o governo de Elizabeth 1, as sete províncias proclamaram a sua independência, formando a chamada União de Utrecht – que deu origem à Holanda moderna.

Mais uma vez, a disputa assumia conotações religiosas. Mas o que realmente estava em jogo era o poder: vivendo da indústria e do comércio, a burguesia holandesa já não podia tolerar o jugo da Monarquia espanhola. Seus interesses a levavam a fazer da poupança um princípio básico da existência, pois sem poupança não há investimentos de capital.

Ora, tanto a nobreza como a Coroa espanholas tinham uma mentalidade feudal, voltada para os ideais da Cavalaria, encarando a guerra como uma atividade enobrecedora, o que acarretava enormes gastos improdutivos de capital. O antagonismo daí resultante só poderia levar à guerra.



Se gostou desde artigo sobre Origem da Holanda na História… Compartilhe!