O que é Célula? Partes e Estrutura Celular

o-que-e-celula

O que é Célula? Para responder isso devemos pensar que muitas são as diferenças entre planta, animal e pedra. Diferenças de estrutura e aparência, forma e cor, tamanho e peso.

Mas, sobretudo, existe entre eles uma diferença fundamental: presença ou ausência de vida. A pedra é um ser inanimado, desprovido de movimento próprio.

Sua massa e sua forma só se modificam se houver um agente exterior responsável pela mudança, enquanto a planta e o animal estão sujeitos a ciclos biológicos, isto é, a contínuas transformações e a um constante refazer interior.

O que é Célula?

A planta e o animal têm vida, nascem, crescem, reproduzem-se, envelhecem e morrem, e são constituídos, além disso, de elementos capazes de se desincumbir por si mesmos das funções vitais.

O que é Célula? Esse elemento é, a menor unidade morfológica e funcional com existência autônoma.

Essa autonomia significa que cada célula age como um indivíduo: alimenta-se por si, elimina o que não lhe é útil e, na maioria dos casos, pode reproduzir-se em células idênticas a si mesma.

A multiplicação do número de células é que determina as dimensões de qualquer ser vivo, animal ou vegetal.

Os protozoários e as bactérias são dotados de uma única célula, enquanto nas baleias e em outros animais de grande porte o número de células chega a superar o quatrilhão.

Para o ser humano adulto, este número é calculado em aproximadamente 50 000 bilhões.

Estrutura Celular

Para entender o que é Célula? Devemos aprender que apresentam-se sob as mais variadas formas: esferas, cubos, espirais, estrelas, globos gelatinosos etc., intimamente relacionadas com as funções que elas desempenham.

Os glóbulos sanguíneos, por exemplo, são achatados e esféricos, o que facilita o transporte rápido de oxigênio e dióxido de carbono, que as células conduzem por todo o organismo.

Já as células nervosas têm prolongamentos delgados, através dos quais transmitem e recebem, mensagens.

Toda célula compõe-se de três elementos básicos:

  • Núcleo
  • Citoplasma
  • Membrana envolvente.

O que é Célula? Composição da Célula

Para entender o que é Célula, devemos entender que ela é formada pelo citoplasma que é formado por uma substância gelatinosa e viscosa, da consistência da clara de ovo. Nele existem estruturas diminutas, as organelas, que desenvolvem as várias atividades celulares.

As principais organelas são as mitocôndrias e os lisossomos. As mitocôndrias são as “centrais energéticas” da célula.

Nestes corpúsculos ocorre a oxidação da glicose com desprendimento da energia que a célula necessita para sua atividade metabólica, seu crescimento, reprodução e desenvolvimento.

Os lisossomos são arredondados e têm como função digerir as substâncias que entram na célula e cujos resíduos são depois eliminados.

Entre as organelas do citoplasma destacam-se ainda o retículo endoplasmático, o complexo de Golgi e os ribossomos.

O retículo endoplasmático é um conjunto de canais comunicantes que serve para o transporte de diversas substância para o interior da célula.

Ao complexo de Golgi, formado por vesículas achatadas, cabe a função de recolher substâncias químicas produzidas pela célula e remetê-las para o exterior, sob a forma de grãos de secreção, através da membrana celular.

Os ribossomos são minúsculas organelas arredondadas (as menores entre as conhecidas até hoje), que exercem uma função importantíssima: a construção das proteínas.

Os cloroplastos são um tipo de organelaque só existe nas plantas: portam a clorofila, pigmento necessário à realização da fotossíntese.

Núcleo e Cromossomos

O núcleo é o centro que dirige o funcionamento da célula. É no interior do núcleo que se encontram os cromossomos, filamentos finíssimos responsáveis pela transmissão das características hereditárias, pelo armazenamento das instruções necessárias tanto ao funcionamento de cada célula como de todo o organismo.

Uma célula humana tem 46 cromossomos, dispostos em 23 pares. A maior proeza do núcleo ocorre no momento da divisão celular.

Ele se divide e surgem dois novos núcleos, que vão para duas novas células – é o fenômeno da reprodução celular.

O terceiro elemento básico é a membrana celular ou membrana envolvente, que se dispõe ao redor do núcleo e do citoplasma, servindo-lhes de parede externa protetora. E através dela que os alimentos penetram na célula, sendo rejeitados os inúteis ou prejudiciais.

Desse modo, a célula permanece em continuo intercâmbio com o ambiente externo, mantendo-se, porém, sempre protegida. A espessura média da membrana envolvente é de 1 centésimo de milésimo de milímetro.

estrutura-celular

Os Tecidos

Quando um organismo é formado por um conjunto de células diferenciadas, ocorre uma divisão de tarefas bem definida, e os vários tipos de célula especializam-se em funções especificas.

Células do mesmo tipo, agrupadas, constituem um tecido. Estes reúnem-se para formar os órgãos – as raízes e folhas das plantas, o coração e os pulmões dos animais, que devem funcionar conjuntamente para a manutenção da vida.

Tecido epitelial

As células epiteliais asseguram o revestimento e a proteção do organismo, seja na parte externa, onde formam a pele, ou na interna, onde forram as cavidades dos diversos órgãos com um revestimento protetor que se denomina mucosa.

Tecido conectivo

Este tecido tem, principalmente, a tarefa de fornecer sustentação ao nosso corpo e estabelecer a conexão entre as várias partes que compõem o organismo.

Os dois subtipos mais importantes do conectivo são o tecido ósseo e o tecido cartilaginoso.

Tecido muscular

Os músculos são formados por células alongadas, dispostas em feixes (fibras musculares), capazes de se contrair e de produzir assim os movimentos do corpo. O tecido muscular divide-se em dois tipos de fibras lisas e de fibras estriadas.

As fibras lisas realizam movimentos involuntários, como as batidas do coração, as contrações dos órgãos digestivos etc.

As fibras estriadas constituem os músculos propriamente ditos, como os dos braços, da barriga e dos pés, que se movimentam segundo a nossa vontade.

Tecido nervoso

E formado por células munidas de longas ramificações, com a tarefa de transmitir os estímulos nervosos, irradiados à distância pelo cérebro.

Tecido sanguíneo

É constituído pelas células do sangue. Suas tarefas principais consistem no transporte de oxigênio, efetuado pelos glóbulos vermelhos, e na defesa do organismo contra agentes externos prejudiciais, a cargo dos glóbulos brancos.

Estruturas Complexas

No decorrer da evolução da vida na Terra, desenvolveram-se estruturas cada vez mais complexas: átomos, moléculas e células.

No início, as células procarióticas; depois, as células eucarióticas, mais desenvolvidas e complexas, que abriram caminho à evolução dos grandes organismos pluricelulares.

Uma mosca, uma urtiga, um cavalo, um álamo, são, cada um deles, um conjunto organizado de células. Viver significa exercer muitas funções coordenadas entre si: alimentar-se, respirar, produzir energia, mover-se, reconstruir o material gasto, expelir os resíduos, reagir às mudanças ambientais e reproduzir-se…

Portanto, é necessário que no organismo existam órgãos capazes de exercer todas essas funções. É preciso, além disso, que trabalhem em perfeita sintonia.

Esses órgãos também são constituídos de células: células que se especializaram em executar uma tarefa específica, tanto que, para executá-la melhor, assumiram uma forma particular: por exemplo, as células dos músculos motores são delgadas e alongadas.

As células dos tecidos nervosos possuem prolongamentos nas extremidades que se entrelaçam com aqueles da célula nervosa vizinha, formando um “fio” continuo; as células da superfície de uma folha são achatadas como ladrilhos etc.

Organismo e Célula

Portanto, numa planta ou num animal pluricelular, grupos de células especializadas trabalham em conjunto para cumprir tarefas específicas: tais grupos se chamam tecidos.

Em geral, todas as células de um tecido são mais ou menos semelhantes. São tecidos animais, por exemplo, o nervoso, o conectivo (ossos e cartilagens), o muscular (dos músculos), e outros.

São tecidos vegetais o parênquima, onde se realizam os mais importantes processos vitais da planta adulta (preparação, transporte e armazenamento das substâncias nutritivas, respiração, armazenamento da água); o esclerênquima, que é um tecido de sustentação; o meristema, tecido responsável pelo crescimento das plantas.

A madeira é um composto de vários tecidos. Outros tecidos funcionam em conjunto com estruturas especializadas chamadas órgãos (do grego órganon = instrumento).

São órgãos animais, por exemplo, o coração, o cérebro, os pulmões, o olho, a pele. São órgãos vegetais, a flor, o fruto, a folha, as raízes, a semente.

Os grupos de órgãos são reunidos em aparelhos (ou sistemas; não existe diferença entre os dois termos, embora haja quem defina sistema como aquele constituído de tecidos do mesmo tipo: sistema nervoso, sistema ósseo, aparelho digestivo, aparelho respiratório).

A união de todos os aparelhos, que funcionam coordenadamente, constitui o organismo, o indivíduo completo. Resumindo: em um organismo pluricelular, os aparelhos são constituídos de órgãos, os órgãos de tecidos, os tecidos de células, as células de estruturas celulares, as estruturas celulares de moléculas e as moléculas de átomos.

Gostou do nosso artigo sobre O que é Célula?  Compartilhe!

Imagem- todoestudo.com.br        brasilescola.uol.com.br

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *